Total de visualizações de página

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Golden Four Asics Rio 2014 - A Prova

E o Rio continua lindo... e quente! 

A última vez que corri no Rio, foi em agosto de 2012, na Meia Maratona Internacional do Rio. E foi quente também, embora menos que Salvador.

Largamos do Recreio dos Bandeirantes, rumo a São Conrado. Chegamos de van, alongamos e fomos ao banheiro, que estavam lotados, um cheiro fortíssimo. Resolvi ir na praia (como muitos outros). Eram muitos corredores da Authentic, e, quando terminei, a largada já havia começado.

Saí com Thiago, primo de Lorena, que estava sem treinar, nem ia fazer a prova e resolvemos ir bem leve pra terminar bem. 02:20/ 02:30 estava de bom tamanho.

Mantivemos 9,2 km/h em boa parte do percurso. Fomos mesmo ritmo por quase todo o percurso.

A Golden Four é conhecida, além da ótima organização, pela hidratação com água e Gatorade a cada 3K. Ness prova, ao contrário de Brasília, faltou Gatorade em alguns pontos. Eu consegui pegar em todos, mas quase o último copo, sabe? O pessoal já virando o cooler pra aproveitar as últimas gotas. E água natural em outros.

O sol deu o ar da graça, mas nem de longe como em Salvador. Mas também não como em Paris, que ele brilhava, e sentíamos o frio. Rio é Rio. E correr na orla continua lindo e dá uma energia enorme.

Até o KM12 foi bem. Mas começou a pesar. Como tem hidratação a cada 3K, essa era minha medida. Queria chegar no KM12, porque, depis dele, a meta seria o KM15. Chegando lá, partia pro 18. Depois, era só chegar.

No KM16, Ulisses passa por nós e mandou aumenttar um pouco até o KM18 para diminuir na subida. Só que, putz! a subida era no 17, e lá o bicho pegou. Olha, eu andei, na prova toda não mais que 700m. E nessa subida, eu comecei. Sol, cansaço, falta de treino… a conta havia chegado.

Mais adiante, no elevado do Joá, um parasíso na terra. Passamos pela pista inferior, com sombra, vendo agradável, e uma leva descida. Show!

Liberei Thiago para ir na frente - ele estava bem - e fui no meu ritmo.

Na último ponto de hidratação, só água. Mais adiante, na descida, o Gatorade. Quando cheguei, um rapaz que servia, gritou: “Vamos que está no fim!”

Um corredor, numa voz desesperada, responde: “No fim, o que, o Gatorade?”

O rapaz: “A prova, so falta 1K”.

Morri de rir. Essas coisas marcam uma prova.

Ao ver a placa de 500m, senti o dever cumprido. Não era a prova que deveria fazer, e não era a que desejava nem do jeito que gostaria. Mas G4 é G4, Rio é Rio, e precisava me testar.

02:28:22. Abaixo de 02:30 (que não admitia bater), e bem acima dos 02:15 de Brasília. Muito ruim, mas terminei - precisava fazer uma Meia, embora não como gostaria.

Apesar do sol, muita gente baixou seus tempos, chegando a sub 2, sub 01:50, ou seja: quem se dedica, só colhe os resultados.

FOTOS (o tempo na foto não está batendo com o tempo real).


 Jantar pré-prova. Advinhem onde José Wilker jantou na sexta?







 A medalha

 Preleção 

 Entrega dos kits.

 Juntando os cacos. Bora trabalhar, que a prova acabou.


 O Grupo

Almoço pós-prova 

O Resultado






O que foi utilizado: Tênis Saucony Triumph10, bermuda de compressão R2L, Polar RCX5, MP3 Sony, blusa de compressão Adidas, polaina de compressão OG. 2 torrões de açúcar, Gatorade Prime, BCAA e Whey pós prova.



Coment·rios
2 Coment·rios

2 comentários:

  1. Parabéns, cara. Essa sua paixão por meias me deixa encucado! KKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meia Maratona, ou de compressão? rsrs

      Excluir