Total de visualizações de página

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Tema Polêmico e Controverso

Muitas vezes, compartilham no FaceBook fotos de pessoas com deficiência, algumas até muito fortes, por sinal.

Normalmente, essas imagens levam um sem número de CURTIR,  algo imenso mesmo. Em outras situações, perguntam quantos CURTIR uma criança doente merece. Mas, o que essas manifestações significam? O que trazem de bom para a "vítima"? Dinheiro? Saúde? Vida eterna?

Eu sou a favor de ajudar quem merece, de forma coerente, quando possível, enfim, ajude e admire quem de fato, merece, de forma que agregue.

Sinceramente? CURTIR um status apenas porque a pessoa está doente ou nasceu com alguma deficiência não me parece uma forma de admirar alguém. 

Se não, vejamos: eu tenho como referência no esporte Ayrton Senna. Ok, ele não nasceu com nenhuma restrição de qualquer nível, mas é um exemplo de determinação, perfeccionismo, superação, ambição positiva, visão, dentre outras características.

Mas, o que isso tem a ver? 

Uma pessoa que nasceu sem as pernas e corre com próteses, na minha opinião, não merece que seja reverenciada por isso. Entenda: a pessoa está dando o seu melhor realizando um sonho, se superando, e, no entanto, em vez de ser reconhecido pelo seu feito, tem sua imagem associada ao fato de que é deficiente e conseguiu praticar um esporte.

Deu pra entender a nuance, a linha tênue? Como deve se sentir uma pessoa que, ao final da prova, conquistando a primeira colocação, é aplaudida não necessariamente pela colocação, mas sim por ser deficiente e praticar um esporte?

O ponto, é que a motivação vem de dentro - ninguém provoca isso em ninguém - a superação acontece quando desejamos que isso ocorra. Seja porque disseram que não seria possível, seja porque temos alguma limitação, mas não PELO FATO único e exclusivo da nossa deficiência.

Isso soa, para mim, como um preconceito, tal qual, por exemplo, o regime de cotas nas universidades. Mas isso, é um outro assunto, que não cabe no nosso Blog.

Viva, se supere, acredite ser possível, faça acontecer, mas porque você quer e PODE, não por ser necessário provar nada pra ninguém.

Sem imagens nesse Post, não vamos explorar o que acabamos de condenar.



Coment·rios
2 Coment·rios

2 comentários:

  1. Diego Fraga08/09/2012 13:02

    "Eu sei que nós vamos ser aplaudidas pela nossa qualidade, não pela nossa deficiência" - Depoimento de uma bailarina deficiente visual que acabei de ver no Globo Esporte. Muito bom seu texto, Robertão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois, é, Diego, olhando de uma outra ótica, percebemos que o foco é outro, e aprendemos a tratar não como coitados, mas como pessoas tão capazes como nós.

      Abraço,

      Roberto

      Excluir